Glossário
Header shadow

Espécies apadrinhadas

Sangra-d’água Croton urucurana Baill.

Família: Euphorbiaceae, a família botânica da mandioca, 

Outros nomes: urucurana, licurana, sangue-de-drago entre outros.

Distribuição Geográfica: É uma espécie nativa e não endêmica do Brasil. Ocorre na Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica, nos Estados do AC, AM, TO, AL, BA, MA, DF, GO, MS, MT, ES, MG, RJ, SP, PR, RS e SC.

Características:  Árvore que varia de 7 a 14 m de altura, com diâmetro do tronco de 25 a 35 cm. As folhas são simples, pilosas e de cor prateada na parte inferior. As flores são pequenas de cor amarelo da e estão dispostas em inflorescências ao longo dos ramos. Os frutos possuem três divisões e se abrem expondo as sementes.

Usos

Alimentação: Não é encontrado registro de uso para este fim.

Madeira: A madeira é moderadamente pesada e de durabilidade média quando exposta. É utilizada na construção de canoas, obras hidráulicas e externas, e na carpintaria e marcenaria em geral.

Uso medicinal: Não é encontrado registro de uso para este fim.

Outros usos: É uma espécie utilizada na arborização em geral.

Curiosidades: O nome urucurana vem do Tupi e significa “árvore parecida com o urucu”. Urucu, por sua vez é o nome de outra espécie de árvore, aqui designada como “urucum”, de onde se extrai uma tintura vermelha, conhecida como colorau.

Informações Ecológicas: É uma espécie pioneira, que perde parte de suas folhas em determinada época do ano. A sangra-d’água é encontrada em vegetação secundária e cresce bem em locais úmidos. Produz grande quantidade de sementes viáveis por ano e o crescimento das mudas é rápido, sendo indicada para plantios em matas ciliares degradadas.

Floração: Floresce de dezembro até junho, e as flores são melíferas.

Frutificação: Os frutos amadurecem quase simultaneamente com a floração, de fevereiro a junho.

Referências:

CORDEIRO, I.; SECCO, R.; CARNEIRO-TORRES, D.S.; LIMA, L.R. DE; CARUZO, M.B.R.; BERRY, P.; RIINA, R.; SILVA, O.L.M.; SILVA, M.J.DA; SODRÉ, R.C. Croton in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/jabot/floradobrasil/FB17546>. Acesso em: 12 Mai. 2014.

DI DOMENICO, H. Léxico Tupi-Português: Com aditamento de vocábulos de outras procedências indígenas. Taubaté: UNITAU. 1081 p. 2008. 

LORENZI, H. Árvores Brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil, vol. 1. 4. ed. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2002.


* O uso de qualquer planta medicinal deve ser indicado e ministrado por médico ou pessoa capacitada que conheça seguramente a espécie envolvida, seus usos e contra-indicações. Este conteúdo visa apenas informar as utilizações mais comuns das espécies citadas, e desaconselhamos qualquer tipo de automedicação, pois o uso de indevido de algumas plantas pode trazer sérios riscos a vida.

Locais de plantio

Hr bg