Glossário
Header shadow

Espécies apadrinhadas

Urucum Bixa orellana L.

Família: Bixaceae.

Outros nomes: urucu, colorau, açafroa, açafroeira-da-terra.

Distribuição Geográfica: É uma espécie nativa e endêmica do Brasil. Ocorre na Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica, nos Estados do AC, AM, AP, PA, RO, RR, TO, BA, CE, GO, MT, ES, MG, SP e RS.

Características: Possui porte arbustivo-arbóreo e varia de 3 a 5 m de altura, com diâmetro do tronco de 15 a 25 cm. As folhas são simples e lisas. As flores são muito bonitas e apresentam uma mistura de branco com rosa claro nas pétalas e parte central amarelo com rosa, e ficam dispostas em inflorescências no final dos ramos. Os frutos são cápsulas de cor rosada ou avermelhada e cobertas por espinhos moles de cor marrom. Eles contêm inúmeras sementes que possuem arilo de cor vermelha.

Usos

Alimentação: As sementes são utilizadas na alimentação, como condimento e corante. Da polpa da semente é extraído o corante amarelo orelina e o vermelho bixina.

Madeira: A madeira é mole e leve, e apresenta baixa durabilidade, sendo utilizada apenas para lenha.

Uso medicinal: Acredita-se que as sementes e folhas tenham ação medicinal, mas essas propriedades ainda não foram comprovadas por pesquisas científicas. As sementes, na forma de chá ou maceradas, podem ser usadas contra faringite e bronquite. Um tipo de massa feito com as sementes também é usado, na pele, para evitar a formação de bolhas provenientes de queimaduras e, internamente, como afrodisíaca. Um tipo de chá das folhas pode ser usado por mulheres grávidas contra enjoos.

Outros usos: É muito cultivada como planta ornamental e para exploração comercial de suas sementes. Também é utilizada por índios para pintar a pele, como repelente de insetos e em rituais religiosos.

Curiosidades: O nome Urucum vem do Tupi “Urucu” e remete a esta mesma espécie, cujo fruto contém uma tinta vermelha que é usada para pintura do corpo. Esse tipo de pintura está entre as coisas que mais chamaram atenção dos primeiros europeus que chegaram ao Brasil. Entre os motivos para pintura, está também o seu uso como filtro á radiação ultravioleta dos raios solares.

Informações Ecológicas: O Urucum não perde suas folhas e cresce bem em locais ensolarados. É uma espécie característica da floresta de várzea na Amazônia. Possui crescimento rápido e é indicado para plantios de reflorestamento em áreas degradadas, para recomposição da vegetação e também para plantio sob redes elétricas. Produz grande quantidade de sementes por ano, que são bastante disseminadas pelo homem e também por outros animais que se alimentam de seus frutos.

Floração: Floresce de setembro a janeiro.

Frutificação: Os frutos amadurecem de março até maio.

Referências:

Di DOMENICO, H. Léxico Tupi-Português: com aditamento de vocábulos de outras procedências indígenas. Taubaté, SP: UNITAU, 2008. 

LLERAS, E. Bixaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/jabot/floradobrasil/FB5745>. Acesso em: 12 Mai. 2014.

LORENZI, H. Árvores Brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil, vol. 1. 4. ed. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2002.

LORENZI, H. & MATOS, F.J. de A. Plantas Medicinais no Brasil: nativas e exóticas. 2.ed. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2008.

RIZZINI, C.T. & MORS, W.B. Botânica Econômica Brasileira. São Paulo, EPU, EDUSP, 1976.


* O uso de qualquer planta medicinal deve ser indicado e ministrado por médico ou pessoa capacitada que conheça seguramente a espécie envolvida, seus usos e contra-indicações. Este conteúdo visa apenas informar as utilizações mais comuns das espécies citadas, e desaconselhamos qualquer tipo de automedicação, pois o uso de indevido de algumas plantas pode trazer sérios riscos a vida.
Hr bg